terça-feira, 15 de novembro de 2011

A maior família do mundo!


Ziona Chana de Baktawang, Mizoram, Índia, é o patrono da maior família do mundo e se diz abençoado por ter 39 esposas, 94 filhos, 14 noras e 33 netos. Todos eles vivem em um prédio de 4 andares e 100 cômodos entre as colinas da aldeia de Baktwang no estado indiano de Mizoram, a maior estrutura de concreto do local. As esposas não tem problema em compartilhar a cama com ele e são necessários 30 frangos para cada refeição.
A família é organizada com disciplina quase militar, a esposa mais velha Zathiangi organiza o grupo responsável por executar tarefas domésticas como limpar, lavar e preparar as refeições que em média são feitas com 30 frangos, 60 kg de batata e 100 kg de arroz.
O Sr. Chana chegou a se casar com até 10 mulheres em um mesmo ano em seu período mais prolífico, e desfruta de uma cama tamanho Queen Size enquanto as esposas devem sobreviver nos dormitórios coletivos.

Ele mantém as mulheres mais jovens perto do seu quarto no último andar e seus filhos mais velhos dormem mais distantes no primeiro andar. Há um sistema rotativo para as visitas ao quarto do Sr. Chana. Rinkmini, um das esposas do Sr. Chana que têm 35 anos, disse:

- "Nós ficamos ao redor dele já que ele é a pessoa mais importante na casa. Ele é a pessoa mais bonita na aldeia". Ela diz que Sr. Chana notou-a 18 anos atrás em um passeio matutino na aldeia e escreveu uma carta pedindo sua mão em casamento.
Outras das esposas dele, Huntharnghanki, disse que a família inteira se dá bem. O sistema familiar é baseado em muito amor mútuo e respeito.

A seita religiosa do Sr. Chana não é, como podemos dizer, muito popular. Só tem 4 seguidores, mas mesmo assim ele não deixa de procurar esposas novas.

- "Para ampliar minha seita, eu estou disposto ir até mesmo para o EUA para casar", conclui o feliz Sr. Chana.

Realmente o nome do indiano é muito sugestivo, afinal o cara tem que gostar muito da coisa para ter 39 esposas. Mas eu não sei se dou ao Sr. Chana um troféu de galhardia por criar uma família de 180 pessoas ou um chapéu de touro ingênuo por não levar em conta que seus filhos tem o mesmo sangue correndo nas veias. Vamos supor que ele dá conta do rodízio em 30 dias. Sinceramente não creio que todas as suas esposas estejam dispostas a esperar um mês inteiro para ter lugar na sua cama. De modo que na falta do
Sr. Chana, devem se virar com os Chaninhas mesmo.

sábado, 12 de novembro de 2011

De Igreja em Igreja!



Em seu livro “Meditações Cristãs”, publicado há 68 anos, Alfredo Borges Teixeira, que foi professor do Seminário Teológico da Igreja Presbiteriana Independente, escreve coisas surpreendentemente atuais, como se pode ver logo abaixo. O livro é uma versão devocional de sua “Dogmática Evangélica”, o primeiro compêndio de teologia escrito por um autor brasileiro.



Quando os cristãos se apoiarem na igreja invisível, no lugar da igreja visível, tornar-se-á desnecessário “o expediente improfícuo de se mudarem os crentes de uma igreja para outra em busca de perfeições que não encontram na sua. Em vez disso, sabendo que as imperfeições são inevitáveis no cristianismo organizado, serão levados antes a reconhecer e combater seus próprios defeitos e, em vez de se afastarem dos irmãos faltosos, ajudá-los fraternalmente a corrigirem-se".





(Revista Ultimato, Set/Out 2011)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Produzindo Glória!


Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente
estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão
produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles.

2Cor 4.16,17

Amados, creio que as palavras do apóstolo Paulo neste texto ilustram muito da realidade de
nossa igreja neste tempo.
“Não desanimem”. É fim de ano, muita correria, muito cansaço, muitos desafios ainda, por isso
o grito de ordem é não se entreguem ao desânimo, mas tende bom ânimo, Ele venceu e nos
fará vencedores também (Jo 16.33)
“Renovados todos os dias”. Sim é verdade que o peso dos dias nos desgasta, mas é verdade
também que as conquistas e novas alegrias nos renovam. É mais do que verdade que os novos
irmãos, que os novos carentes de nosso amor e trabalho nos fazem buscar “novas forças”, que
os novos problemas e dificuldades nos forçam a pensar novos caminhos, por isso somos sim
renovados todos dias. É preciso.
“Sofrimentos momentâneos”. Das últimas duas décadas que caminhamos juntos, esse ano foi
sem dúvida alguma o tempo de sofrimento mais difícil que enfrentamos. Sé de lembrar já nos
é dolorido, e nos parece muito pesado pra carregar. Mas, notem amados, que o apóstolo nos
lembra que são sofrimentos momentâneos. As nuvens escuras sempre passam. A noite sempre
termina. Por mais difícil que seja, por pesada que esteja: vai passar.
“Eterno peso de glória”. O que a promessa bíblica nos garante é que a glória que Deus está
produzindo em nós através de Seu filho Jesus, usando dos tempos (bons e ruins) essa é eterna,
e tem peso, ou é muito maior que o sofrimento que passamos neste tempo. Tenha certeza,
Deus está trabalhando em você!
É isso querido, vamos juntos permitir o talhar de Deus em nós, para que também como corpo
de Cristo sejamos juntos usados para a glória dEle. Deus está agindo em nós, e o fará também
através de nós.
Ohhh Glória.

Um forte abraço, de seu frágil pastor.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Reputação e Caráter

Ponderações do Arnaldo Jabor no UOL:

"As circunstâncias entre as quais você vive determinam sua reputação. A verdade em que você acredita determina seu caráter.
A reputação é o que acham que você é. O caráter é o que você realmente é...
A reputação é o que você tem quando chega a uma comunidade nova. O caráter é o que você tem quando vai embora...
A reputação é feita em um momento. O caráter é construído em uma vida inteira...
A reputação torna você rico ou pobre. O caráter torna você feliz ou infeliz...
A reputação é o que os homens dizem de você junto à sua sepultura. O caráter é o que os anjos dizem de você diante de Deus."

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

ORAÇÃO DAS CRIANÇAS



Sua professora ficou desesperada. A menina, de sete anos, sumiu da sala. Para piorar, outras três crianças também tinham desaparecido.
Ela começou a procurar por todas as salas, espalhadas pelo templo da igreja onde funcionava o projeto de reforço escolar, que ela mesma fundara havia poucas semanas e coordenava.
Na sua busca naquela manhã, o coração disparado ("onde foram parar?"; "será que foram para a rua, meu Deus?"), uma senhora trouxe uma informação:

-- Tem algumas crianças na sala de oração.
Alívio. Lá estavam as quatro.
A menina contou:
-- Hoje acordei com os gritos dos meus pais brigando. Vi meu pai com um papel na mão. Ele queria que a minha mãe assinasse, para venderem a nossa casa. Ele quer se separar da minha mãe. Então, viemos aqui, com minhas amigas, para Jesus não deixar papai vender a nossa casa e ir embora.
Então, eu me lembrei do salmo 8 ("Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres emudecer o inimigo e o vingador").
Não é de emudecer?

Desejo-lhe um BOM DIA.
Israel Belo de Azevedo

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Vidas Exemplares - Irena.

Irena Sendler

A Mãe das crianças do Holocausto

“A razão pela qual resgatei as crianças tem origem no meu lar, na minha infância. Fui educada na crença de que uma pessoa necessitada deve ser ajudada com o coração, sem importar a sua religião ou nacionalidade. - Irena Sendler”

Quando a Alemanha Nazista invadiu o país em 1939, Irena era enfermeira no Departamento de bem estar social de Varsóvia, que organizava os espaços de refeição comunitários da cidade. Ali trabalhou incansavelmente para aliviar o sofrimento de milhares de pessoas, tanto judias como católicas. Graças a ela, esses locais não só proporcionavam comida para órfãos, anciãos e pobres como lhes entregavam roupas, medicamentos e dinheiro.
Em 1942, os nazistas criaram um gueto em Varsóvia, e Irena, horrorizada pelas condições em que ali se sobrevivia, uniu-se ao Conselho para a Ajuda aos Judeus,  Zegota. Ela mesma contou:
"Consegui, para mim e minha companheira Irena Schultz, identificações do gabinete sanitário, entre cujas tarefas estava a luta contra as doenças contagiosas. Mais tarde tive êxito ao conseguir passes para outras colaboradoras. Como os alemães invasores tinham medo de que ocorresse uma epidemia de tifo, permitiam que os polacos controlassem o recinto."


Quando Irena caminhava pelas ruas do gueto, levava uma braçadeira com a estrela de David, como sinal de solidariedade e para não chamar a atenção sobre si própria. Pôs-se rapidamente em contacto com famílias, a quem propôs levar os seus filhos para fora do gueto, mas não lhes podia dar garantias de êxito. Eram momentos extremamente difíceis, quando devia convencer os pais a que lhe entregassem os seus filhos e eles lhe perguntavam:
"Podes prometer-me que o meu filho viverá?". Disse Irena, "Que podia prometer, quando nem sequer sabia se conseguiriam sair do gueto?" A única certeza era a de que as crianças morreriam se permanecessem lá. Muitas mães e avós eram reticentes na entrega das crianças, algo absolutamente compreensível, mas que viria a se tornar fatal para elas. Algumas vezes, quando Irena ou as suas companheiras voltavam a visitar as famílias para tentar fazê-las mudar de opinião, verificavam que todos tinham sido levados para os campos da morte.

Ao longo de um ano e meio, até à evacuação do gueto no Verão de 1942, conseguiu resgatar mais de 2.500 crianças por várias vias: começou a recolhê-las em ambulâncias como vítimas de tifo, mas logo se valia de todo o tipo de subterfúgios que servissem para os esconder: sacos, cestos de lixo, caixas de ferramentas, carregamentos de mercadorias, sacas de batatas, caixões... nas suas mãos qualquer elemento transformava-se numa via de fuga.
Irena vivia os tempos da guerra pensando nos tempos de paz e por isso não fica satisfeita só por manter com vida as crianças. Queria que um dia pudessem recuperar os seus verdadeiros nomes, a sua identidade, as suas histórias pessoais e as suas famílias. Concebeu então um arquivo no qual registava os nomes e dados das crianças e as suas novas identidades.
Os nazistas souberam dessas actividades e em 20 de Outubro de 1943; Irena Sendler foi presa pela Gestapo e levada para a infame prisão de Pawiak onde foi brutalmente torturada. Num colchão de palha encontrou uma pequena estampa de Jesus Misericordioso com a inscrição: “Jesus, em Vós confio”, e conservou-a consigo até 1979, quando a ofereceu ao Papa João Paulo II.

Ela, a única que sabia os nomes e moradas das famílias que albergavam crianças judias, suportou a tortura e negou-se a trair seus colaboradores ou as crianças ocultas. Quebraram-lhe os ossos dos pés e das pernas, mas não conseguiram quebrar a sua determinação. Foi condenada à morte. Enquanto esperava pela execução, um soldado alemão levou-a para um "interrogatório adicional". Ao sair, gritou-lhe em polaco "Corra!". No dia seguinte Irena encontrou o seu nome na lista de polacos executados. Os membros da Zegota tinham conseguido deter a execução de Irena subornando os alemães, e Irena continuou a trabalhar com uma identidade falsa.
Em 1944, durante o Levantamento de Varsóvia, colocou as suas listas em dois frascos de vidro e enterrou-os no jardim de uma vizinha para se assegurar de que chegariam às mãos indicadas se ela morresse. Ao acabar a guerra, Irena desenterrou-os e entregou as notas ao doutor Adolfo Berman, o primeiro presidente do comité de salvação dos judeus sobreviventes. Lamentavelmente, a maior parte das famílias das crianças tinha sido morta nos campos de extermínio nazis.
De início, as crianças que não tinham família adoptiva foram cuidadas em diferentes orfanatos e, pouco a pouco, foram enviadas para a Palestina.
As crianças só conheciam Irena pelo seu nome de código "Jolanta". Mas anos depois, quando a sua fotografia saiu num jornal depois de ser premiada pelas suas acções humanitárias durante a guerra, um homem chamou-a por telefone e disse-lhe: "Lembro-me da sua cara. Foi você quem me tirou do gueto." E assim começou a receber muitas chamadas e reconhecimentos públicos.
Em 1965, a organização Yad Vashem de Jerusalém outorgou-lhe o título de Justa entre as Nações e nomeou-a cidadã honorária de Israel. Em Novembro de 2003 o presidente da República Aleksander Kwasniewski, concedeu-lhe a mais alta distinção civil da Polónia: a Ordem da Águia Branca. Irena foi acompanhada pelos seus familiares e por Elzbieta Ficowska, uma das crianças que salvou, que recordava como "a menina da colher de prata".




Irena Sendler em 1942.
Nascimento 15 de fevereiro de 1910
Varsóvia, Congresso da Polónia,
 Império Russo
Morte 12 de maio de 2008 (98 anos)
Varsóvia,  Polónia
Nacionalidade Polonesa
Ocupação Ativista dos Direitos Humanos, enfermeira e assistente social
Religião Católica Romana
Irena Sendler [em polonês] Irena Sendlerowa apelido de solteira Krzyzanowska; (15 de fevereiro de 1910 - 12 de maio de 2008), também conhecida como "o anjo do Gueto de Varsóvia," foi uma ativista dos direitos humanos durante a Segunda Guerra Mundial, tendo contribuido para salvar mais de 2.500 vidas ao levar alimentos, roupas e medicamentos às pessoas barricadas no gueto, com risco da própria vida.



Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Como não ser esquecido!


 
Conta-se uma história de um empregado em um frigorifico da Noruega.
Certo dia ao término do trabalho foi inspecionar a câmara frigorifica. Inexplicavelmente, a porta se fechou e ele ficou preso dentro da camara. Bateu na porta com força, gritou por socorro, mas ninguém o ouviu, todos já haviam saído para suas casas e era impossível que alguém pudesse escutá-lo.
Já estava quase cinco horas preso, debilitado com a temperatura insuportável.
De repente a porta se abriu e o vigia entrou na câmara e o resgatou com vida.
Depois de salvar a vida do homem, perguntaram ao vigia:
Porque foi abrir a porta da câmara se isto não fazia parte da sua rotina de trabalho?.
Ele explicou: Trabalho nesta empresa há 35 anos, centenas de empregados entram e saem aqui todos os dias e ele é o único que me cumprimenta ao chegar pela manhã e se despede de mim ao sair.
Hoje pela manhã disse “Bom dia” quando chegou.
Entretanto não se despediu de mim na hora da saída.  Imaginei que poderia ter-lhe acontecido algo. Por isto o procurei e o encontrei..

Pergunta: Será que você seria salvo????????

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Menos tolerantes...




CADA DIA MAIS SOMOS MENOS TOLERANTES COM A DOR


O psiquiatra e psicanalista gaúcho Sergio Paulo Ramos nos lembra que o ser humano é cada vez menos tolerante com a dor. Segundo ele, no dia a dia, "qualquer coisa: calmante". (Entrevista ao programa RodaViva, na TV Cultura, de 22.8.2011).
Cultuamos a beleza do corpo, que não pode doer.
Celebramos a força da mente, que não pode sofrer.
É claro que a dor deve ser evitada.
Se a dor nos vem, cabe-nos lutar para que vá.
Nesta luta, não pode caber como arma o uso ou abuso da droga, venha embalada em cigarro, álcool, maconha ou calmante, porque a vitória buscada será, na verdade, a derrota garantida.
Reconheçamos que as pessoas felizes não são felizes os dias todos. Mesmo as pessoas realizadas vivenciam frustrações. Mesmo os fortes se sentem fracos. Mesmo os que dormem bem conhecem a insônia.
Entre as formas de enfrentar a dor, está a busca da sua pedagogia. Ela não veio para nos ensinar. A dor tem vida própria e não tem qualquer finalidade. No entanto, nós começamos a controlá-la quando aprendemos com ela . 


Desejo-lhe um BOM DIA.
Israel Belo de Azevedo

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Tocar corações...




"Não sei...se a vida é curta ou longa demais pra nós, 
mas sei que nada do que vivemos tem sentido, 
se não tocarmos o coração das pessoas.


Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe, 
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita, 
alegria que contagia,
lágrima que corre, 
olhar que acaricia, 
desejo que sacia, 
amor que promove, 
e isso ai não é coisa do outro mundo, 
é o que dá sentido á vida, 
é que faz com que ela nem seja longa demais, 
mas que seja intensa, verdadeira , 
pura enquanto durar"

"Cora Coralina"

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Amor e Amizade.



Perguntei a um sábio,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida companheira. 
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Fornalha da Aflição


Escolhi-te na fornalha da aflição. (Is 48.10.)

            Não é a Palavra como uma chuva suave, amenizando a fúria das chamas? Não é ela uma armadura de asbesto, contra a qual o fogo não tem poder? Que venha a aflição — Deus me escolheu. Pobreza, você pode bater à minha porta, pois Deus já está nesta casa, Ele me escolheu. Doença, você pode intrometer-se, pois eu tenho um bálsamo pronto — Deus me escolheu. Venha o que me vier neste vale de lágrimas, eu sei que Ele me escolheu.
            Não tema, ó crente; o Senhor Jesus está com você. Em todas as suas ardentes provações, a presença dEle é o seu conforto e segurança. Ele nunca abandonará a quem escolheu para Si mesmo. "Não temas, porque eu sou contigo" é a promessa segura que ele dá aos Seus escolhidos que estão "na fornalha da aflição".
C. H. Spurgeon
            O fardo do sofrimento parece uma lápide pendurada ao nosso pescoço, quando na verdade é o peso necessário para conservar no fundo um mergulhador, que está em busca de pérolas. — Richter

extraído: Mananciais do Deserto (9/Jul)

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Aprendendo ...

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado. E é assim que perdemos pessoas especiais."
Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 26 de julho de 2011

Pelo que Jesus orou...



Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. (Mat 14.23)

O que Jesus sonhava fazer e o que parecia ser capaz de fazer estavam separados por um abismo impossível. Assim, Jesus orou.
Não sabemos sobre o que ele orou. Mas tenho palpites:
Orou para que olhos cegados pelo poder pudessem ver a verdade de Deus.
Orou para que discípulos encantados pelo sucesso pudessem aceitar o fracasso.
Orou para que líderes ansiosos pelo poder o seguissem até a cruz.
Orou para que pessoas que desejam o pão para o corpo tivessem fome do pão para a alma.
Orou para o impossível se realizasse.

Max Lucado - Um dia na vida de Jesus

terça-feira, 19 de julho de 2011

ALGUÉM PRECISA DE TI



O mundo inteiro está cheio de pessoas que precisam de alguém.
Há pessoas caladas que precisam de alguém para conversar.
Há pessoas tristes que precisam de alguém para as confortar.
Há pessoas tímidas que precisam de alguém para as ajudar vencer a timidez.
Há pessoas sozinhas que precisam de alguém para brincar.
Há pessoas com medo que precisam de alguém para lhes dar a mão.
Há pessoas fortes que precisam de alguém para as fazer pensar na melhor maneira de usarem a sua força.
Há pessoas habilidosas que precisam de alguém para ajudar a descobrir a melhor maneira de usarem a sua habilidade.
Há pessoas que julgam que não sabem fazer nada e precisam de alguém que as ajude a descobrir as muitas coisas que afinal sabem fazer.
Há pessoas apressadas que precisam de alguém para lhes mostrar tudo o que não tem tempo para ver.
Há pessoas impulsivas que precisam de alguém para as ajudar a não magoar os outros.
Há pessoas que se sentem de fora e precisam de alguém para lhes mostrar o caminho de entrada.
Há pessoas que dizem que não servem para nada e precisam de alguém para as ajudar a descobrir como são importantes.
Precisam de alguém. Talvez precisem de ti...

(extraído)

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Feridas não me impedirão!



Dipendra Rathore é um oficial indiano da Marinha mercante em seu país.
Numa viagem, ainda em treinamento, seu navio foi apreendido por piratas somalis. Durante os 25 dias do sequestro, até o milionário pagamento do resgate, toda a tripulação sofreu, com a ausência de alimentos, escassez de esperança e abundância de abusos.
Um dia a redenção chegou e eles puderam cambalear em direção ao sol e à liberdade.
Dipendra decidiu continuar na Marinha mercante, prosseguindo na profissão que escolheu. Sua justificativa é uma lição sobre o valor de deixar para trás as coisas que devem ser deixadas para trás:
-- Não permitirei que os piratas alterem minha escolha de carreira. Eles já me feriram o bastante.
Mesmo que nossas profissões não ofereçam riscos, não há chance de não sermos feridos.
As amarguras não decidem por nós. Decisiva é a maneira como reagimos às feridas da vida.


Israel Belo de Azevedo

segunda-feira, 20 de junho de 2011

FORÇA DE DEUS

“Antes, te lembrarás do SENHOR, teu Deus, porque é ele o que te dá força para adquirires riquezas; para confirmar a sua aliança, que, sob juramento, prometeu a teus pais, como hoje se vê.” (Deuteronômio 8:18 ARA)



Muita gente está limitada em sua mente convencida de que não consegue gerar riqueza, que não tem capacidade para tal. Mas a Palavra de Deus afirma que Deus nos deu forças para isso. Como Deus não é mentiroso (Números 23:19) então temos que mudar a nossa maneira de pensar.

Lembro-me da história de uma mulher cujo marido se acidentou e, como ele era vendedor autônomo, a família perdeu a fonte de sustento enquanto estava em recuperação. A mulher orava a Deus pedindo que Ele fizesse um milagre em relação a isso. Uma noite ela sonhou que estava assando pães caseiros e usava uma receita que havia aprendido com sua mãe mas que nunca tinha feito depois de casada.

Quando acordou naquela manhã, entendeu que Deus tinha dado a ela uma estratégia de sustento. Pegou o dinheiro que ainda tinha em casa, foi ao supermercado e comprou os ingredientes necessários para fazer vários pães daqueles que ela tinha visto no sonho. Depois de prontos, ainda quentes, ela mandou seus filhos oferecerem os pães na vizinhança e que falassem que aquele dinheiro era para ajudar a família, pois o pai estava doente. A primeira fornada vendeu instantaneamente e os meninos voltaram com encomendas para o dia seguinte. Quando as pessoas na igreja souberam que ela estava fazendo os pães também passaram a fazer encomendas para ajudá-los. Ela conseguiu assim sustentar a família durante a recuperação do marido, e depois os pães tornaram-se renda extra quando ele voltou a trabalhar.

Muitas vezes as pessoas pedem milagres a Deus e Ele lhes dá estratégias, ideias e oportunidades como resposta. Não compreendem que o que Deus está fazendo é dar-lhes condições para usarem os recursos dados por Ele em um nível de excelência que elas ainda não haviam atingido.

Quer prosperar? Peça a Deus e prepare-se. O seu milagre pode vir em forma de uma ideia genial que você saberá, instantaneamente, que foi Ele que a implantou em sua mente e coração.

Vinicios Torres
*** Este texto foi extraído do ebook “A Arte de Viver Prosperamente”, pg. 21-22.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Trabalhar tanto pra que?

 Gosto muito desta história que ilustra a inutilidade da correria da vida, e como conseguimos chegar no mesmo lugar, por caminhos e modos diferentes. Pra pensar um pouco...


Vida de Pescador Mexicano

 Um homem de negócios americano, no ancoradouro de uma aldeia da costa mexicana, observava um pequeno barco de pesca que atracava nesse momento trazendo um único pescador.
 No barco vários grandes atuns de barbatana amarela.
 O americano deu parabéns ao pescador pela qualidade dos peixes e lhe perguntou quanto tempo levara para pescá-los.
 - Pouco tempo - respondeu o mexicano.
 Em seguida, o americano perguntou por que ele não permanecia no mar mais tempo, o que lhe teria permitido uma pesca mais abundante.
 O mexicano respondeu que tinha o bastante para atender as necessidades imediatas de sua família.
 O americano voltou a carga:
 - Mas o que e que você faz com o resto de seu tempo?
 O mexicano respondeu:
 - Durmo até tarde, pesco um pouco, brinco com meus filhos, tiro a siesta com minha mulher, Maria, vou todas as noites a aldeia, bebo um  pouco de vinho e toco violão com meus amigos.
 Levo uma vida cheia e ocupada señor.
 O americano assumiu um ar de pouco caso e disse:
 - Eu sou formado em administração em Havard e poderia ajudá-lo.
 Você deveria passar mais tempo pescando e, com o lucro, comprar um barco maior.
 Com a renda produzida pelo novo barco, poderia comprar vários outros.
 No fim, teria uma frota de barcos pesqueiros.
 Em vez de vender pescado a um intermediário, venderia diretamente a uma indústria processadora e, no fim, poderia ter sua própria indústria.
 Poderia controlar o produto, o processamento e a distribuição.
 Precisaria deixar esta pequena aldeia costeira de pescadores e mudar-se para a Cidade do México, em seguida para Los Angeles e, finalmente, para Nova York, de onde dirigiria sua empresa em expansão.
 - Mas señor, quanto tempo isso levaria? - perguntou  o pescador.
 - Quinze ou vinte anos - respondeu o americano.
 - E depois, señor?
 O americano riu e disse que essa seria a melhor parte.
 - Quando chegar a ocasião certa, você poderá abrir  o capital de sua empresa ao público e ficar muito rico. Ganharia milhões.
 - Milhões, señor? E depois?
 - Depois - explicou o americano - você se aposentaria.
 Mudava-se para uma pequena aldeia costeira, onde dormiria até tarde, pescaria um pouco, brincaria com os netos, tiraria a siesta com a esposa, iria a aldeia todas as noites, onde poderia tomar vinho e tocar violão com os amigos...

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Oração




Assim orou John Baillie:
“Ensina-me ó Deus, a utilizar todas as circunstâncias de minha vida hoje, de modo que elas possam produzir em mim os frutos da santidade e não do pecado”,
            Que eu use a decepção como matéria-prima da paciência.
            Que eu use o sucesso como matéria-prima da gratidão.
            Que eu use a tribulação como matéria-prima da perseverança.
            Que eu use o perigo como matéria-prima da coragem.
            Que eu use a censura como matéria-prima do sofrimento prolongado.
            Que eu use os elogios como matéria-prima da humildade.
            Que eu use os prazeres como matéria-prima da temperança.
            Que eu use a dor como matéria-prima da resistência.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Perdoar é difícil, mas necessário!



Existe um ditado que diz: "Errar é humano, perdoar é divino".
Geralmente quem usa este ditado ten­ta justificar seus próprios erros ou o fato de não querer perdoar - "já que não sou Deus, 
está tudo bem se eu não perdoar". Quem conhece a Bíblia, sabe que não é bem assim.

O que é o perdão? Gosto muito de um conceito que o professor David W. Smith usava em suas aulas de éti­ca pessoal: "O perdão é uma decisão de não levantar mais a ofensa perante três pessoas: Deus, os outros (inclusive o ofensor), e eu mesmo".

Perdoar é difícil porque gostamos de relembrar a ofensa.
Perdoar é difícil porque gostamos de comentá-la com outras pessoas.
Perdoar é difícil porque gostamos de “jogar na cara" do ofensor o que ele nos fez.
Perdoar é difícil porque gostamos de nos fazer de vítimas e nos queixar com Deus.

De fato, perdoar é difícil, mas não impossível. Mas perdoar também é necessário, pois é a única maneira de salvar um relacionamento. Perdoar é preciso por ser a única maneira de sarar a ferida e não ficar preso nas garras da autopiedade e da amargura. Perdoar é preciso para não contaminar outras pessoas em nossos contatos interpessoais. Perdoar é preciso porque Deus nos manda perdoar sempre - e mesmo quando obedecemos a Deus e perdoamos temos de reconhecer que: “somos servos inúteis, apenas cumprimos o nosso dever" (Lc 17.10).

Não o é tanto uma questão de fé, mas de obediência, de decisão se quisermos realmente seguir a Cristo, perdoar não é uma  opção  ou um "favor" que fazemos ao outros. É um dever.

Nosso  Senhor também perdoa nossos pecados, e nos capa­cita a cumprir suas ordens. Desta forma, perdoar não é sobrehumano, mas algo que podemos cumprir com a graça do nosso Senhor. - CTK 

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Exemplar Feminino




Tenho apenas um exemplar em casa, que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém.
Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância.
Isso é coisa de homem sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro.
Beijos matinais e um 'eu te amo’ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Flores também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.
Respeite a natureza. Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia.
Não faça sombra sobre ela. Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.
Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar.

O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.
É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay. Só tem mulher quem pode!

Luiz Fernando Veríssimo.

sábado, 14 de maio de 2011

Sempre Comigo!

Tu Sempre estás comigo


Senhor meu Deus,
não tenho idéia de aonde estou indo.
Não vejo o caminho diante de mim.
Não posso saber com certeza onde terminará.
Na verdade, nem sequer, em verdade, me conheço.
E o fato de eu pensar que estou seguindo tua vontade,
não significa que o esteja.
Mas acredito
que o desejo de te agradar te agrada, de fato.
E espero ter esse desejo em tudo que estiver fazendo.
Espero jamais vir a fazer alguma coisa
distante desse desejo.
E sei que, se agir assim,
tu hás de me levar pelo caminho certo,
embora eu possa nada saber sobre o mesmo.
Portanto, hei de confiar sempre em ti,
ainda que eu possa parecer estar perdido
e sob a sombra da morte.
Não hei de temer,
pois tu sempre estás comigo,
e nunca hás de deixar
que eu enfrente meus perigos sozinho.

 Thomas Merton

sábado, 7 de maio de 2011

O Homem e o Cuidado




Certo dia, ao atravessar um rio, Cuidado viu um pedaço de barro. Logo teve uma  idéia  inspirada. Tomou  um  pouco  do  barro e começou a dar-lhe forma. Enquanto contemplava  o  que  havia  feito,   apareceu  Júpiter. Cuidado pediu-lhe que soprasse espírito nele. O que Júpiter fez de bom grado.  Quando  ,  porém,   Cuidado quis   da  r    um   nome à  criatura  que  havia  moldado,   Júpiter  o proibiu. Exigiu que fosse imposto o seu nome. Enquanto Júpiter e o Cuidado discutiam, surgiu, de repente, a Terra. Quis também ela conferir o seu nome à criatura, pois fora feita de barro, material do corpo da Terra. Originou-se então uma discussão generalizada. De comum acordo pediram a Saturno que funcionasse como árbitro. Este tomou a seguinte decisão que pareceu justa: Você, Júpiter, deu-lhe o espírito, receberá, pois,  de volta este espírito por ocasião da morte da criatura.Você, Terra, deu-lhe o corpo; receberá,portanto, também de volta o seu corpo quando essa criatura morrer. Mas como você, Cuidado, foi quem, por  primeiro, moldou a criatura, ficará sob seus cuidados enquanto viver. E uma vez que entre vocês há acalorada discussão acerca do nome, decido eu:esta criatura será chamada  Homem (a), isto é,  feita de Húmus,  que significa terra fértil. (grifo do autor).

 Leonardo Boff

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Três Cruzes



Levantaram três cruzes no Calvário,
no dia em que Jesus por nós morreu,
e todo aquele monte solitário
de trevas e de sombras se envolveu.

Uma cruz era a cruz do Mestre amado
que entre outras duas cruzes se erigiu,
pois entre malfeitores foi contado
e foi assim que o mundo inteiro o viu.

Na cruz da esquerda um ímpio impenitente
proferia blasfêmias contra Deus,
desiludido, torpe e irreverente,
desanimado nos pecados seus.

Na outra cruz, ante todos os olhares,
o outro ladrão ao Mestre suplicou:
- Ah! Lembra-te de mim, quando chegares
no reino onde vais!...

Jesus falou:

- Em verdade te digo mesmo agora
que comigo no reino ficarás,
pois irei dentro em pouco e sem demora
e comigo hoje mesmo tu irás.

Eram três cruzes, três num só momento:
- uma de dor e de alucinação,
outra, de paz e de arrependimento
e a de Jesus, a cruz da redenção.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Chuva tardia!


Abro a Biblia pela manhã. Escolho, por ser o livro da semana em nossa igreja, o de Zacarias e caio neste verso da Nova Versão Internacional:
“Peça ao Senhor chuva de primavera, pois é o Senhor quem faz o trovão, quem envia a chuva aos homens e lhes dá as plantas do campo”. (Zacarias 10.1)
Chuva de primavera. Não entendi.
Abro em outra versão:
“Pedi ao Senhor chuva no tempo da chuva serôdia”, etc.
Piorou. Vou ao dicionário. Seródia é chuva fora do tempo.
Recorro a outra tradução, feita por hebraístas judeus: “Peça ao Senhor chuva no tempo da chuva tardia”.
Ficou claro: pedir chuva de primavera é pedir algo extraordinário porque na Palestina antiga não chovia na primavera. Rogar por chuva no tempo da chuva serôdia era esperar chuva quando a sua estação já passara.
Fiquei pensando nas minhas orações. Tantas são preces por coisas possíveis, como chuvas no tempo da chuva. Talvez, mesmo que eu não ore, elas virão. Poucas são preces por coisas impossíveis, realizáveis apenas pelo Deus que faz o trovão. Não dependem de mim.
Então, preciso pedir por mim mesmo. “Senhor: ajuda-me a te ver como o Deus que pode mais do que posso imaginar”. “Senhor: ajuda-me a confiar em Ti como aquele em que posso realmente confiar”.
Então, posso orar segundo o ensino de Zacarias: “Senhor: o que te estou pedindo é chuva na primavera, mas eu sei que o Senhor é quem faz o relâmpago fender o céu”.


Israel Belo de Azevedo
(www.prazerdapalavra.com.br)

terça-feira, 12 de abril de 2011

O que nos aprisiona...

Às vezes, as correntes que nos impedem de sermos livres são mais mentais do que físicas.

"Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertara" (João 8.32)

segunda-feira, 28 de março de 2011

Mais Cinco Minutos



No parque, uma mulher sentou-se ao lado de um homem em um banco perto do playground e falou:
- Aquele logo ali é meu filho.

Ela disse, apontando para um pequeno menino usando sueter vermelho e que deslizava no escorregador.

- Um bonito garoto. O homem respondeu e completou:
- Aquela usando vestido branco, pedalando sua bicicleta, é minha filha.

Então, olhando para o relógio, o homem chamou sua filha:
-Melissa, o que acha de irmos?

E Melissa suplicou:
-Mais cinco minutos, pai.Por favor. Só mais cinco minutos...

O homem concordou e Melissa continuou pedalando sua bicicleta, para alegria de seu coração.

Os minutos se passaram e o pai levantou-se e novamente chamou sua filha.
- Hora de ir agora?

Outra vez Melissa pediu:
- Mais cinco minutos, por favor pai...

O homem sorriu e disse:
- Está certo!

- O senhor é certamente um pai muito paciente, comentou a mulher.

Mais uma vez o homem sorriu e disse:
- O irmão mais velho de Melissa, Tommy, foi morto por um motorista embriagado no ano passado quando montava sua bicicleta perto daqui. Eu nunca passei muito tempo com Tommy e agora eu daria qualquer coisa por apenas mais cinco minutos com ele.

Eu prometi não cometer o mesmo erro com Melissa. Ela acha que tem mais cinco minutos para andar de bicicleta, na verdade eu é que tenho mais cinco minutos para vê-la brincar.




sábado, 26 de março de 2011

Frases sobre Maturidade...



"A verdadeira maturidade é atingir a seriedade de uma criança brincando." (Søren Kierkegaard)

"A maturidade do homem consiste em haver reencontrado a seriedade que tinha no jogo quando era criança." (Friedrich Nietzsche)

"O ser capaz de viver em paz e tranqüilidade durante algum tempo é testemunho de maturidade." (Irvine Page)

"A maturidade não passa de um longo percurso durante o qual se diz o que não deveria dizer-se. É isso precisamente a arte da conversação." (Oscar Wilde)

"Chega uma época em que nos damos conta de que tudo o que fazemos se transformará em lembrança um dia. É a maturidade. Para alcançá-la, é preciso justamente já ter lembranças." (Cesare Pavese)

"Agora, em pleno ciclo da maturidade, percebi que as mudanças se processam lentamente e a gente vai se transformando com naturalidade, quase sem se dar conta." (Arlete Salles)

"O primeiro sinal de maturidade é descobrir que o botão de volume também vira para a esquerda." (Jerry M. Wright)

"Um dia você aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou." (William Shakespeare)

"A maturidade começa quando estamos... Para sentir que estamos certos de alguma coisa, sem sentir a necessidade de provar que outra pessoa está errada." (Sidney J. Harris)

"A mulher chega à maturidade quando seus sapatos começam a incomodá-la mais do que os homens." (Aldo Cammarota)

"Um dos maiores ganhos da maturidade é a perda dos medos juvenis. Os problemas continuam existindo, mas são mais fáceis de serem contornados." (Maria Tereza Maldonado)

"Sua maturidade começa a crescer quando você começa a perceber que sua preocupação com os outros é maior que com si mesmo." (John MacNaughton)

"Na juventude, aprendemos; na maturidade, compreendemos."
(Marie von Ebner-Eschenbach)

"Errar é humano, tropeçar é comum. Ser capaz de rir de si mesmo é maturidade." (William Arthur Ward)

"A maturidade só chega quando se perdoa os pais." (Bertrand Russell)

"Maturidade é quando a ansiedade é menos ansiosa." (Fafá de Belém)

"A juventude é uma conquista da maturidade." (Jean Cocteau)

"Maturidade: Assumir a liberdade." (Herminio Castella)

BONS AMIGOS



Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!
Machado de Assis

sexta-feira, 11 de março de 2011

Comentario sobre o carnaval

Veja que ousadia esse comentário jornalístico sobre o Carnaval.
É pra ouvir, refletir e repassar para tantos iludidos e embebedados pelas folias que os cegam.
Confira.


video

Parabéns pela ousadia da reporter. E você, o que acha sobre o assunto?

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Oração ...


"Deus, conceda-me a serenidade
para aceitar aquilo que não posso mudar;
a coragem para mudar o que me for possível
e a sabedoria para saber discernir entre as duas.
Vivendo um dia de cada vez,
apreciando um momento de cada vez,
recebendo as dificuldades como um caminho para a paz,
aceitando este mundo cheio de pecados como ele é,
assim como fez Jesus,
e não como gostaria que ele fosse,
confiando que o Senhor fará tudo dar certo
se eu me entregar à Sua vontade,
pois assim poderei ser razoavelmente feliz nesta vida
e supremamente feliz ao Seu lado na outra. Amém".


(Reinhold Niebuhr)

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Escreva na areia!



Era uma vez dois amigos que viajavam pelas montanhas da Pérsia. Certa manhã chegaram às margens de um grande rio. Ao tentar atravessá-lo, o jovem Mussa caiu em suas águas e como não sabia nadar começou a se afogar. Ao ver o amigo naquela situação, Nagib atirou-se nas correntezas e conseguiu salvá-lo. Logo que se recuperou do susto, Mussa chamou os seus ajudantes e ordenou que escrevessem na maior pedra do lugar esta legenda:
 "Viajante, neste lugar, durante uma viagem, Nagib salvou heroicamente o seu amigo Mussa."
A viagem continuou e meses depois quando regressavam e atravessavam o mesmo rio, resolveram passar ali a noite. Sentados na areia, puseram-se a conversar. De repente surgiu uma desavença e uma discussão começou. Nagib, exaltado, num ímpeto de cólera, esbofeteou o amigo. Mussa tomou o bastão e escreveu na areia ao pé da grande pedra:
"Viajante, neste lugar durante uma viagem, Nagib por motivo fútil injuriou gravemente o seu amigo Mussa."
Surpreso e irritado, um dos seus ajudantes comentou:
"Senhor, na primeira vez para exaltar a abnegação de Nagib, o senhor mandou gravar para sempre na pedra o feito heróico. E agora que ele acaba de ofender-vos, vos limitais a escrever na areia incerta o ato de covardia? A primeira legenda ficará para sempre, mas esta, antes do despertar do dia, já terá desaparecido com o vento..." Mussa respondeu:
"É que o benefício que recebi permanecerá para sempre em mim, mas a injúria, escrevo-a na areia para que, quando depressa apagar-se, depressa também desaparecerá da minha lembrança."

Essa história, mostra como a raiva pode danificar as relações. Responda rapidamente a estas perguntas: Você é pavio curto? Tem cabeça quente? Perde constantemente a paciência? Leva tempo demais para recuperar-se de uma ofensa? Fica sempre furioso quando é criticado? Quando fica frustrado tem vontade de bater em alguém? Se a maioria das respostas foram afirmativas, é sinal de que o "bichinho" da raiva fica picando você constantemente.
A sociedade moderna defende a expressão da raiva como algo positivo e saudável: Não se deve levar desaforo para casa, faz mal para a saúde.
Churchill dizia justamente o contrário: "Ninguém jamais teve dor de estômago por engolir palavras cruéis que deixou de dizer." Cuidado com a catarse, com a moda de por tudo para fora. Nesse "vômito" enfurecido destruímos meio mundo e depois temos que recolher os cacos. Ficamos com o saldo da raiva - relacionamentos desgastados pelas besteiras que fizemos:
 "Aquele que facilmente se ira faz doidices"  - Provérbios 14:17.

Lembre-se do que diz a Bíblia: "Se você ficar com raiva, não deixe que isso o faça pecar e não fique com raiva o dia todo." Efésios 4:26. Não deixe a raiva ocupar grandes espaços no seu coração; quando ela bater em sua porta, aprenda a escrever na areia.

Muita paz!!!!