sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Lutas por dentro e por fora.



Atravessou aquelas regiões, animando muito com as suas mensagens os cristãos. (Atos 20.2)
Mais de cinco anos depois de ter estado na Macedônia e Acaia (50 d.C.), Paulo se despede dos crentes de Éfeso e volta àquelas regiões. Teria visitado Filipos, Tessalônica, Bereia, Atenas e Corinto? Teria se encontrado com Lídia, com a adivinhadora e com o carcereiro em Filipos? Com as “muitas senhoras da alta sociedade” e Jasão em Tessalônica? Com os pesquisadores das Sagradas Escrituras de Bereia? Com os filósofos epicureus e estoicos, com Dionísio e Dâmaris em Atenas? Com Tício Justo e Crispo em Corinto? Teria prolongado a viagem até as regiões de Ilírico e Dalmácia (hoje conhecidas como Iugoslávia e Albânia), como se deduz de sua informação de que pregou o evangelho de Jerusalém até o Ilírico (Rm 15.19)?
O que o livro de Atos revela com certeza é que o apóstolo “atravessou aquelas regiões, animando muito com as suas mensagens os cristãos” (20.2). Outros verbos enriquecem essa informação: Paulo fortaleceu, encorajou e exortou. Fez isso detidamente e com frequência, por meio de mensagens, muitos discursos, muitas palavras, muitas alocuções e muitas exortações. A característica de Paulo é que ele ganhava almas e também cuidava delas.
Porém esse rico e abençoado ministério não foi fácil, como ele mesmo conta: “Mesmo depois de termos chegado à província da Macedônia, não descansamos nada. Em todos os lugares houve problemas, lutas com os de fora e medo no nosso coração. Porém Deus, que anima os desanimados, nos animou com a chegada de Tito” (2Co 7.5-6).
 >> Retirado de Refeições Diárias: no Partir do Pão e na Oração. Editora Ultimato.

Nenhum comentário: