domingo, 4 de abril de 2010

Amor de Deus


O Amor de Deus desce ao mais baixo inferno.
Se pudessemos encher de tinta os mares,
e cobrir os céus de pergaminho;
Se todos os pedúnculos fossem penas
E todos os homnes escribas profissionais -
Escrever o amor de Deus acima,
Ressecaria os oceanos;
E não haveria rolo para conter tudo,
Estendido que fosse de céu a céu.
O amor de Deus, quão rico e puro,
Quão sem medida e forte!
Perdurará para sempre...
(F.M. Lehman)

Nenhum comentário: