sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Pequenos Gestos. Grandes Pessoas.




Em pé, levantei a mão para um táxi. Não parou.
Em seguida, parou outro carro.
-- Entra aí.
Era um amigo, que alterou seu itinerário para me levar onde eu precisava. Como eu estava atrasado e o trânsito estava lento, ele buscou uma rota alternativa. Deixou-me à porta do meu compromisso.
O generoso gesto me lembro outro amigo, distante no espaço e no tempo. Ele me dava carona freqüentemente e se dispunha a me levar em casa. Quando eu insistia em me contentar com a metade do trajeto, onde ficava a sua casa, ele desouvia e se justificava.
-- Não sou quem levo você às costas. É o carro.
E tocava o veículo até minha esquina.
Num mundo em que todo mundo tem pressa, gastar tempo com os amigos é para as pessoas grandes, que se revelam nos pequenos gestos.

Desejo-lhe um
BOM DIA.
Israel Belo de Azevedo

Nenhum comentário: