sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O BARQUINHO




O Dr. Gordon H. Schroeder gostava de contar a história de um menino que brincava com um barquinho de papel, num lago.
De repente, o barco fugiu de seu alcance, e o menino começou a chorar. Outro menino, que se encontrava por perto, viu o que se passava, e começou a jogar pedras na direção do barquinho.
Ao ver isso, o dono do barquinho chorou mais alto ainda, até compreender que as pedras não estavam atingindo e afundando o barco, mas o traziam de volta à margem do lago. As pedras caíam além do barco, mas as pequenas ondas que se formavam traziam-no para perto do menino.

- Nem sempre as pedras atiradas são marcas de maldade.
- "Mares calmos não produzem bons marinheiros"

Nenhum comentário: