segunda-feira, 17 de maio de 2010

Eu sem outros não sou nada!

/>
“Ninguém vive só para si mesmo. Viver só para si é morrer. Crescemos e nossa vida desabrocha na medida em que vivemos para outros e através de outros. O que nos falta, Deus deu a eles. Eles devem nos completar onde somos deficientes. Daí devemos sempre permanecer abertos uns aos outros, de maneira a podermos sempre repartir uns com os outros.”
Tempo e Liturgia, Thomas Merton



Sim é verdade. Somos humanos, precisamos uns dos outros.
Não, não apenas precisamos mas só encontramos alegria quando compartilhamos.
São as pessoas que amamos o alvo de nossos atos, e o desejo de melhorarmos mais e mais.
São das pessoas que recebemos momentos que nos fazem valorizar e desejar mais ainda a vida.
As coisas dão prazer, se usadas ou empacotadas momentaneamente naquilo que desejamos. Mas tudo isso passa logo.
Deus é um Ser relacional, e não nos faria diferentes senão, para amar e ser amados.
Ser completos é assim, quando encontramos a quem amar, e quem nos preencha de amor.
Não apenas os mais próximos e constantes, mas por vezes até os desconhecidos, que nos atendem num balcão com singeleza, uma criança na rua com um sorrizo sincero, uma brincadeira aleatória que nos faz rir... pessoas, que contam suas histórias de vida e nos fazem chorar, desejosos de melhorar e fazer da vida algo mais digno.
Que bom ter um Deus assim. Que maravilhoso ser feito de um Deus assim. Que desafio e alegria devolver a Deus o amor recebido.
Pessoas. Amor. Deus. Razão. Vida.
É isso.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Sinais dos (nossos) Tempos!





Um pregador britânico foi preso depois de ter dito durante sermão na rua que homossexualidade é um pecado.

Dale McAlpine foi acusado de causar "alarme, intimidação e angústia" depois que um policial comunitário ouviu o pastor batista mencionar vários "pecados" citados na Bíblia, inclusive blasfêmia, embriaguez e relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo, de acordo com o jornal britânico The Daily Telegraph.

Dale McAlpine, 42 anos, prega nas ruas de Wokington, na região de Cumbria, no noroeste da Inglaterra há anos, e disse que não mencionou homossexualismo quando fazia o sermão do alto de uma pequena escada, mas admitiu ter dito a uma pessoa que passava que acreditava que a prática era contrária aos ensinamentos de Deus.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, o policial Sam Adams identificou-se como o agente de ligação entre a polícia e a comunidade gay e transsexual e avisou o pregador, que distribuía folhetos e conversava com as pessoas nas ruas, que ele estava violando a lei. Mas ele continuou pregando e foi levado para a prisão, onde permaneceu por sete horas.

O pregador disse que o incidente foi "humilhante", segundo o Daily Telegraph. "Eu me sinto profundamente chocado e humilhado por ter sido preso em minha própria cidade e tratado como um criminoso comum na frente de pessoas que eu conheço."

"Minha liberdade foi tolhida por rumores vindos de alguém que não gostou do que eu disse, e fui acusado usando-se uma lei que não se aplica", afirmou Dale.

O processo contra McAlpine por supostas declarações públicas contra gays ocorre semanas depois que um juiz britânico disse que não há proteção especial na lei para crenças cristãs.

O juiz decidiu favoravelmente a uma organização que demitiu um terapeuta de casais por se recusar a atender casais gays alegando que isso seria contra seus princípios cristãos.


http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4411471-EI8142,00.html
03/05/2010